terça-feira, 8 de novembro de 2011

INCLUINDO...



Dia da independência




Garantir a participação de nosso aluno de maneira efetiva no Ensino Regular é um dos objetivos que almejamos dentro do AEE.
Neste sentido ressaltamos uma grande conquista: a participação do nosso aluno de DI na sessão cívica da escola. A maioria de nossos alunos participam ativamente das atividades escolares, mas destacamos aqui a participação do aluno B, do quarto ano na declamação de uma poesia em homenagem a Pátria.B. sempre foi um aluno tímido que se recusava a participar de atividade públicas. Através de muita estimulação do trabalho colaborativo entre escola, família, professora do ensino regular e do AEE, ele participou espontaneamente com os demais colegas da declamação.
Esse dia foi de muita alegria para todos que acreditam na potencialidade de seus alunos!!!

PROJETO MONTEIRO LOBATO










Projeto Monteiro Lobato




Neste ano, com o intuito de promover a inclusão de nossos alunos de maneira desafiadora e lúdica, foi desenvolvido o projeto Monteiro Lobato,com desenvolvimento de várias atividades individuais e em grupo:
· Confecção de fantoches;
· Contação de história;
· Pesquisas;
· Dramatizações;
· Máscaras,
· Músicas;
· Brincadeiras de rodas;
· Produção textual, entre outras.







Participando de jogos e brincadeiras nas quais gestos imitativos e interativos sejam estimulados acompanhadas de movimentos combinados aas crianças expressaram suas escolhas, sentimentos, planejamentos e decisões.
Com as atividades realizadas através da música e dramatizações, as crianças elevaram a sua autoestima, foram estimuladas a desenvolvem suas potencialidades diante das atividades em grupos de maneira prazerosa, sentindo-se mais segura na inserção escolar.

EU, MINHA SALA E MINHA ESCOLA

Sou a Marli Faquin, pedagoga, com especialização em Gestão Escolar, Psicopedagogia Institucional e Clínica, Séries Iniciais e Educação Infantil. Estou atualmente cursando pela Universidade do Ceará a especialização em AEE. Eu leciono no C.E.M ANTONIO PORTO BURDA , que faz parte da rede municipal de Fraiburgo – Santa Catarina, que atende desde o pré-escolar até o 5º ano do Ensino Fundamental, atende cerca 710 alunos. Nela há uma sala de recurso multifuncional do tipo I onde atuo, e conta com os matérias oferecidos pelo MEC e outros que foram adquiridos como: jogos pedagógicos, cadeiras de roda, andadores, mesa adaptadas, e outros matérias confeccionados pelo professor em sala. Com relação à acessibilidade, está progressivamente ocorrendo no projeto arquitetônico de nossa escola, que conta com rampas de acesso e banheiro adaptado, está em fase de construção a colocação de pisos táteis no primeiro piso e placas de sinalização. Na sala de recursos multifuncionais há 41 alunos , todos com laudo de Deficiência Intelectual, sendo 32 da própria escola e outros 9 que vem de duas outras escolas vizinhas que não tem a sala multifuncional. A faixa etária dos alunos que recebem atendimento educacional especializado é de 06 anos até 16 anos, neste momento. Quase em todas as salas do ensino regular dessa escola há um aluno ou mais com necessidades educativas especiais. Como apoio há uma equipe multifuncional: psicóloga, psicopedagoga, fonoaudióloga, professora de AEE, coordenação, gestores e funcionários.

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

CURSO DE TECNOLOGIAS ASSISTIVAS

ESTOU REINICIANDO ESSE BLOG PARA FAZER AS INTERAÇÕES COM MINHAS COLEGAS CURSISTAS DE AEE. SEJAM TODAS BEM-VINDAS!!!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Como utilizar a Internet na educação

O texto Como utilizar a Internet na educação de Moran traz relatos e experiências do autor acerca da utilização da Interne na educação presencial. Como a Internet está explodindo na educação, ela pode auxiliar a educação presencial: na divulgação, na pesquisa, de apoio ao ensino e de comunicação, pois as redes são atraentes aos nossos estudantes.com a incentivação da Nova LDB entramos na transição qualitativa e quantitativa das mídias eletrônicas. O desafio é entregas essas mídias ao ensino à distância e continuado. Entre as experiências do autor, ele relata as experiências no ensino de graduação e pós-graduação, sendo que o fato do aluno ver seu nome na Internet e a possibilidade de divulgar os seus trabalhos e pesquisas serve como motivação.Com a ascensão da internet, os professores e alunos estão tendo várias oportunidades de pesquisa dentro e fora da sala. Diante disso, muitos projetos estão sendo desenvolvidos, nos quais Moran destaca que estão obtendo sucesso. A comunicação na rede possibilita descobrir lugares inesperados, de encontrar materiais valiosos, endereços curiosos, programas úteis, pessoas divertidas, informações relevantes, tornando essa comunicação mais sensorial, multidimensional e não-linear. Diante da avaliação dos projetos desenvolvidos pelo Brasil, percebeu-se que tem aumentado a motivação, o interesse dos alunos pela aula, pela pesquisa e pelo projeto. Entretanto também há aspectos negativos como informações demais e conhecimento de menos no uso da Internet na educação.ensinar com a Internet atinge resultados significativos, basta integrar com as outras tecnologias e o ser humano, dentro de uma visão pedagógica.
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-19651997000200006&lng=pt&nrm=iso

domingo, 18 de outubro de 2009

REGRAS DE NETIQUETA

Fale, não GRITE!strong>
Combine letras maiúsculas e minúsculas, da mesma forma que na escrita comum. Cartas em papel não são escritas somente com letras maiúsculas; na Internet, escrever em maiúsculas é o mesmo que gritar!
Para enfatizar frases e palavras, use os recursos de _sublinhar_ (colocando palavras ou frases entre sublinhados) e *grifar* (palavras ou frases entre asteriscos). Frases em maiúsculas são aceitáveis em títulos e ênfases ou avisos urgentes.
Arquivos anexados (attachments)
Envie arquivos anexados apenas quando solicitado, e jamais para listas.
Parágrafos
É boa prática deixar linhas em branco entre blocos de texto. Dessa forma, o texto fica organizado e mais fácil de ler, mesmo que a mensagem seja longa.
Participe quando tiver algo a dizer
Nas deliberações de algumas assembléias, as manifestações acontecem apenas quando se tem alguma coisa a acrescentar, ou algum ponto em desacordo com o que está em votação. Assim é nas listas e newsgroups: não envie mensagens que dizem apenas "Envie esse programa pra mim também!", "Estou de acordo!", "Muito bem!". Participe somente quando tiver alguma contribuição para o desenvolvimento da conversa. Conforme o caso, um e-mail pessoal é mais apropriado.
Respondendo mensagens
Cite sempre a mensagem respondida, indicando "quem" disse "o quê". Dezenas de mensagens podem ter chegado entre a mensagem original e sua resposta e, em alguns casos, sua resposta pode chegar antes da pergunta.

Copyright & Cópia indevida
Respeite direitos autorais (copyright). Quando você envia alguma coisa pela rede, ela provavelmente é de domínio público, a não ser que você tenha os direitos autorais e especifique isto.
Cuidado ao enviar artigos, letras de músicas, resenhas de livros ou qualquer outra coisa que seja sujeita a copyright.

Divida informações

Se você está usando argumentos para ajudá-lo em sua teoria, diga de onde eles provêm. Não utilize idéias alheias como sendo suas. Não seja egoísta com companheiros e interlocutores na Internet. Divida suas informações e nuca negue ajuda, quando estiver ao seu alcance. Lembre-se que um dia você poderá esta na mesma situação.

Erros mais frequentes

São dois os maiores erros que podemos cometer.
O primeiro é em acreditar que os demais indivíduos são iguais a nós mesmos; o segundo é acreditar que temos que agradar a todos. Precisamos de muito equilíbrio e harmonia para viver essa equação no nosso dia-a-dia.

Compaixão tecnológica
A compaixão tecnológica reside na nossa visão e compreensão que os demais poderão não ter os mesmos conhecimentos de Internet, softwares, etc. que nos mesmos, então cabe a nós apresentar dicas, soluções e indicações de maneira clara e bem explicativa.

A escola que desejamos e seus desafios

Hoje fala-se constantemente em educação de qualidade, no entanto várias itens devem ser analisadas para que essa qualidade ocorra de maneira efetiva.
Primeiramente sem profissionais preparados, habilitados e comprometidos não haverá mudança. Além disso deve estar dispostos a constante inovação, busca e adequação dos novos conhecimentos, de forma que a construção desse conhecimento ocorra de maneira autônoma.
Consequentemente seus alunos também serão autônomos, inovadores, pesquisadores e críticos. Não se pode oferecer aquilo que não temos, por isso se o professor almeja a evolução de seu aluno, com qualidade em seu ensino deve ser o primeiro a dar exemplo através da didática de suas aulas.
Deve-se priorizar o que realmente é essencial para a aprendizagem de nosso discente, sendo o ensino centrado no aluno e na preparação do cidadão para a sociedade. Diante de tantas evoluções tecnológicas, se não houver uma verdadeira preparação, estaremos fazendo uma educação de exclusão!
http://www.eca.usp.br/prof/moran/escola.htm